Pesquisa
Filters
Fechar

Sardinha

A coleção Sardinha by Bordallo Pinheiro resulta da colaboração entre a Fábrica de Faianças das Caldas da Rainha, fundada em 1884 por Raphael Bordallo Pinheiro, a EGEAC – Empresa de Gestão e Animação Cultural de Lisboa, e a Câmara Municipal de Lisboa.

A sardinha de faiança originalmente concebida por Raphael Bordallo Pinheiro no século XIX, transformou-se no suporte ideal para materializar o trabalho criativo que a EGEAC desenvolve desde 2003, no âmbito das Festas de Lisboa e do “Concurso Sardinhas Festas de Lisboa”, que elevou a sardinha, icónico pescado da cultura e da gastronomia portuguesa, a um ícone internacional da cidade, sinónimo de animação, das cosmopolitas festas de verão da capital portuguesa.

Filtrar por atributos

Abano

Fatia de Broa

Pop Art

Uma sardinha que reflete a alegria contagiante dos santos populares, inspirada nas obras de Andy Warhol, que utilizava cores fortes e variadas para representar a impessoalidade de objetos e celebridades, com o intuito de aproximar a arte à vida comum. A tradição portuguesa também é pop.

Canastra

Pack 2 Sardinhas Gatos

Sardinha - Pack 2 Sardinhas Fado

Sardinha - …E, OLÉ!

A sardinha sevilhana tem gosto de avelã; a sardinha andaluza tem sabor de pescada; a sardinha galega, não a engolem, nem na Noruega; a sardinha catalã quer dançar a sardana; a sardinha da Extremadura sabe a tronco de lenha; a sardinha madrilena é pior que a da Extremadura… Portanto, a sardinha espanhola, quando chega a Lisboa, deseja mudar de nacionalidade. E, olé!

Sardinha - Adamastor

O Adamastor é um símbolo do modo destemido como os portugueses enfrentam o desconhecido e as dificuldades.

Sardinha - Amparo

Proprietária da famosa casa de Fado Mas que grande lata a tua!, Sardinha Amparo é fadista de alma e coração. Dona de uma voz inconfundível, põe no Fado a sua vida, os seus desamores e amores. Especialmente os amores... Amparo é conhecida por ter casado 7 vezes e meia, sempre com peixes bastante mais novos.

Sardinha - Arte do Peixe

A arte está em todo o lado.

Sardinha - Barcela

Uma homenagem à famosa lenda do galo de Barcelos que salvou um galego e se tornou parte da cultura folclórica e simbólica de Portugal. Para a artista, as cores e o mito do galo de Barcelos remetem intensamente para a estética lusitana desde a sua infância.

Sardinha - Bartina

Bartina é uma sardinha surfista que sonha em nadar nas águas quentes do México. Tem fogo na alma mas sabe que a vida é frágil. É uma sardinha portuguesa, mas com “salero”.

Sardinha - Buraco Negro

No universo das sardinhas há sempre um gato como um buraco negro…

Sardinha - Caldo Verde com Chouriço

Se há iguaria sempre presente durante as festas, é o caldo verde! Quente, bom e, obviamente, enriquecido com generosas rodelas de chouriço. Se o chouriço fosse gente, seria decerto esta a sua reação ao cair desafortunadamente no meio do caldo verde!

Sardinha - Cervantina

Homenagem ao romancista, poeta e dramaturgo Miguel de Cervantes y Sardina (1547-1616), o maior escritor de língua espanhola, autor de Dom Quixote.

Sardinha - Coimbra

Esta Sardinha, com a sua toga preta, gosta de se instruir mas também de se divertir. Ela é desafiadoramente a melhor da sua turma! Quando não está a estudar para conseguir as fitas coloridas da Universidade, gosta de tocar Fado de Coimbra na sua guitarra até altas horas da noite. Esta sardinha representa a juventude, a energia e o romance que são únicas nesta cidade.

Sardinha - Conde Espichel

Figurão da nobreza lisboeta do séc. XVIII, tem gostos requintados e tiques de linguagem como Oh la la!ou Et, voilá!, que está sempre a aplicar. Organiza o Salon Musical et Littéraire, recebendo os convidados recostado num leito, ao estilo do século anterior, na Chambre Bleu do seu palacete em Belém.

Sardinha - Conquistadores (…Todos os Dias)

Esta é uma referência aos barcos e passageiros que cruzam o Tejo todos os dias, de Lisboa para o Barreiro, por exemplo. Estes são os conquistadores de todos os dias!

Sardinha - Constelação

A sardinha Constelação
Tem alma de artista
Sangue na guelra
Salero otimista;
De alegres cores garridas
Vagueia por Lisboa
Enamorada de luz tão bela
Que em toda a cidade ecoa.

Sardinha - Do Fundo do Mar

No fundo do mar há brancos pavores,
Onde as plantas são animais
E os animais são flores.
Sophia de Mello Breyner Andresen

Emigrante

Esta Sardinha nasceu dos assuntos predominantes nos noticiários, como a crise e a emigração. Uma analogia com os envelopes de correio e mensagens que os emigrantes enviam aos seus familiares. A imagem do verso é a da rede de transportes de Bordéus, onde esperava ter conseguido ficar a exercer a minha profissão.

Sardinha - Farol

Inspirada nos numerosos faróis existentes na costa portuguesa, esta Sardinha remete para a ideia de viagem a um mundo longínquo, real ou imaginário, assim como para o eterno regresso a casa após a descoberta do mesmo.

Sardinha - Foguete

O foguete representa uma tentativa atual e futurística de aventurar-se no desconhecido como as naus portuguesas. O rapaz é a encarnação da coragem, curiosidade e histórias dos desbravadores portugueses.

Sardinha - Francisquinha

Chiquita bacana lá da Martinica se veste com uma casca de banana nanica; não usa vestido, não usa calção, inverno pra ela é pleno verão, existencialista com toda razão, só faz o que manda o seu coração.

Sardinha - Heroes do Ar

A Sardinha é do POVO… Tal como são as memórias da nossaHistória. Em 2012, a Sardinha envelheceu e contou uma história sobre um feito realizado com as velas da Cruz de Cristo, os Heroes do Ar. Sacadura Cabral e Gago Coutinho, deram enorme contributo à História da aeronáutica, ao realizarem a Travessia Aérea do Atlântico Sul em 1922.

Sardinha - Janela de Alfama

Esta sardinha transmite o espírito festivo de um bairro típico alfacinha. É uma Janela de Alfama cheia de vida, adornada a preceito, pronta para receber as festas de Lisboa, nas noites mais coloridas da cidade.

Sardinha - La Sardine do Golaço!

A sardinha que sempre acreditou que a Taça ia ser nossa! O que começou como "La sardine dégueulasse" para alguma imprensa estrangeira com azia, acabou em "La sardine do golaço!" para o mundo inteiro. Agora todos os portugueses são campeões graças à nossa sardinha! Viva a sardinha portuguesa que é a melhor da Europa! Viva!

Sardinha - London

Fish and Chips embrulhado em papel de jornal londrino, o Punk, os chapéus de coco dos banqueiros, o metro e a linha do horizonte resultaram nesta sardinha de Londres cheia de street edge. O contraste entre a Rainha, os tecidos tradicionais, as natas e o chá servido nos hotéis londrinos, o táxi preto e os detalhes bordados dos trajes Reais, conferem a esta sardinha a verdadeira essência da vida londrina.

Sardinha - Maria Ninguém

Hoje, a sardinha veio à minha janela, e pediu‐me uma história sobre ela… e eu contei. Uma das magias da imagem é o facto de nos permitir liberdade interpretativa. Descobrir várias histórias, dentro da história de alguém. Esta foi a minha história, a sua qual é?!

Sardinha - Noiva

Uma Sardinha Noiva atrevida, que celebra e homenageia as Noivas de Santo António, o “Santo Casamenteiro” na tradição popular alfacinha.

Sardinha - Ó Meu Amor

Inspirada nos versos de amor que as minhotas bordavam em lenços para os seus namorados, esta sardinha representa a promessa de amor infinito. Os Lenços dos Namorados são reconhecidos pelo uso de cores fortes, símbolos amorosos e erros ortográficos. Foi um ritual de conquista romântico em que as agulhas eram o teclado daquele tempo.

Sardinha - Pack 2 Sardinhas Casal

Sardinha - Pack 2 Sardinhas Escritores

Sardinha - Pack 2 Sardinhas Festa!

Sardinha - Pack 2 Sardinhas Mar

Sardinha - Pack 2 Sardinhas Paris

Sardinha - Paris 16h24

Rendez vous em Paris, Pont des arts, 16h24, o céu fica encoberto…

Sardinha - Paris 16h32

Rendez vous em Paris, Pont des arts, 16h32, algumas gotas de chuva…

Sardinha - Pasta de Dentes

Representa o sabor que estará na boca de toda a gente durante as Festas de Lisboa e também presta uma homenagem a um produto tradicional e querido dos portugueses.

Sardinha - Pedro Cabrita Reis

“ESTA SARDINHA JÁ NÃO É DO BORDALLO, AGORA É DO PEDRO CABRITA REIS”. Edição especial numerada e limitada a 75 exemplares.

Sardinha - Pessoana

Porque é do português, pai de amplos mares, querer, poder só isto:ser nada. E ser pessoa num mar de gente. Ser gente. Inundar. Enxugar. Chorar. Boiar. Levantar e voltar a mergulhar. Ser pescado. Ser eviscerado e sobreviver: o inteiro mar, ou a orla vã desfeita – O todo, ou o seu nada (In D.João Infante de Portugal, Mensagem, Fernando Pessoa)

Sardinha - Porto

Vanguardista e revolucionária, esta sardinha é um patchwork que contrasta o clássico com o moderno, o decorativo com o gráfico, a nova arte com o industrial. Os azulejos, a Ponte D. Luís, o Barco Rabelo, o Rio Douro, as casas coloridas, a agitação dos mercados reflectem uma cidade divertida e cosmopolita que gosta de se mover e agitar com o tempo. O seu próprio tempo!

Sardinha - Preia-mar

A Sardinha Preia-Mar é uma alusão à pesca em alto mar, simbolizando a imponência do mar, o poder de paz e tormenta que nos reduz, que nos reduzem. O mar inteiro dentro de uma Sardinha.

Sardinha - Quentes e Boas

Inspirada nos vendedores de rua das populares castanhas assadas, esta sardinha, ainda a fumegar, é feita de tradição, muito sabor e gosto pelo que é nosso.

Sardinha - Santa Justa

Era apenas uma Sardinha anónima e pálida. Procurava ganhar cor e participar nas Festas de Lisboa. Como ícone das Festas, merecia uma ilustração monumental. Desta forma, procurei criar uma simbiose entre a sardinha e o elevador de Santa Justa. A Sardinha Santa Justa, outrora anónima e pálida, desfila agora cor e tradição.

Sardinha - Santo António

Símbolo padroeiro de Lisboa, Santo António traz ao colo o Menino Jesus e abençoa os casamentos. Oferece à cidade uma festa tradicional sem rival, em que a alegria está engalanada com manjericos e a figura maior é sua alteza Dona Sardinha.

Sardinha - Sardinha Bêbada

Parabéns! É o feliz proprietário de uma Sardinha Bêbeda. O artigo aqui apresentado possui características que dele fazem um dos objectos de decoração mais necessários para a mulher e o homem modernos, oferecendo uma dose individual de bagaço nacional (não incluído), bonita recordação das Caldas da Rainha. Edição especial numerada e limitada a 99 exemplares.

Sardinha - Sardinha Natural

A sardinha, com a sua cor negra e azul prateada, mais escura no dorso e mais clara nos flancos e ventre, é encontrada no Atlântico nordeste e no Mar Mediterrâneo, onde habita em zonas costeiras, entre 25 a 100 metros de profundidade. Efetua migrações em grandes cardumes que durante o dia se protegem dos predadores, em águas mais profundas, e à noite sobem para águas mais superficiais para se alimentarem de algas e pequenos crustáceos. Reproduz-se de outubro a abril, uma altura em que é mais magra e não tão saborosa. A sardinha é o peixe mais popular das festas e arraiais de verão em Portugal, e também a principal espécie usada na indústria conserveira portuguesa.

Sardinha - Super Zé

O Zé Povinho é agora um super-herói. Depois de ter enfrentado corajosamente as políticas de austeridade, as intromissões da Troika e os escândalos de corrupção, eis que o nosso Zé se mantém firme. De peito feito, mostra coragem e perseverança e está pronto a enfrentar todas as tormentas com um único intuito: o de vencer. O Super Zé, que está dentro de cada um nós, resiste, persiste e não desiste.

Sardinha - Surpresa

Portugal recebe a sardinha directamente do mar. Em muitas partes do mundo conhecemo-las abrindo a lata e encontrando assim, como uma caixa de lápis de grafite, uma ordenada fila de sardinhas... Sempre tive a sensação que se abrisse uma sardinha, encontraria lá dentro outra coisa.

Sardinha - Tejo

A Sardinha Tejo tem a melhor vista de Lisboa. Do rio vê as pessoas, os telhados e o Castelo, vê a ponte e os barcos, as partidas e os regressos que fazem a cidade viver. É uma Sardinha de sorte – e, como dizia Amália, Tem água, sabe nadar / Quem me dera ser sardinha.

Sardinha - Tenório

Sardinha Tenório é um verdadeiro portento da guitarra portuguesa. Conhecido no universo mais exclusivo do Fado por ser um bon vivant irresistivelmente sedutor e confesso amante da noite e do escabeche, Tenório transborda charme por todas as escamas. E não há dourada, tainha ou raia que resista aos seus encantos.

Sardinha - Tóni

Tóni é uma Sardinha dada ao galanteio, que nasce como homenagem ao fura-vidas lisboeta. De tipo gingão e atrevido, brejeiro e com sangue na guelra, Tóni faz a vida a biscates. Calçada acima, travessa abaixo, segue ligeiro, de olhar atento e guloso, enquanto distribui piropos às meninas que passam - Eh carapau!

Sardinha - Trinca-Espinhas

Nas Festas de Lisboa há comida e bebida à discrição, há encontros em mesas cheias, há risos e levantar de copos. Porém, no fim, restam apenas o silêncio, os copos vazios e os trinca-espinhas no chão. A calçada fica enfeitada com o sobejo da noite mais bonita de Lisboa.

Sardinha - Ukiyoe

A Iwashi-Nobori é uma Sardinha inspirada no Koinoboshi japonês. O Koinoboshi é o dia das crianças, e a carpa é o simbolo de força, persistência, bravura e sucesso. Esta Sardinha portuguesa, pintada ao estilo Ukiyoe, deseja força, persistência, bravura e sucesso às crianças portuguesas.

Sardinha - Vendedor de “Mines”

O Santo António é sinónimo de enchente nos nossos bairros mais típicos e tudo se faz para manter animada a noite e arrecadar uns trocos! Um caixote, muito gelo, “mines” fresquinhas e siga a festa!

Sardinha - Venezia

Veneza, mascarada e pronta para o Carnaval na cidade do mistério, romance, música e drama. Inspirada nos frescos renascentistas das igrejas, nos tecidos e bordados venezianos, nos canais da cidade e na mistura de elementos gráficos arrojados, esta sardinha desliza na água dos canais mais rápido do que uma gôndola.

Sardinha- Gato

Este é um gato verdadeiramente amante de sardinhas de Lisboa. Comeu tantas sardinhas que, inevitavelmente, acabou por se transformar numa delas.

Sardinha Made by You

Integrando a coleção Sardinha by Bordallo, apresentamos a Sardinha Made by You.
Um original conjunto, com uma sardinha por decorar e 6 marcadores especializados para cerâmica, permitindo personalizar a sardinha, e ao mesmo tempo, de uma forma simples, possibilitará experienciar o processo de criação cerâmica em casa.

Todo o processo está explicado na caixa da coleção: 1º limpe a sardinha com álcool etílico, 2º decore a sardinha com os marcadores, 3º deixe secar durante 15 minutos, 4º coza a sardinha no seu forno a 160°C durante 25 minutos.

Dê asas à imaginação e crie uma sardinha única feita por si, ou ofereça uma peça totalmente personalizada a quem mais desejar.

Sardinha- Miami

Inspirada no pôr do sol de Miami em South beach, nos tecidos das camisas havaianas usadas pelos gangsters e nos edifícios Art Déco da Avenida Colins e suas cores contrastantes, não esquecendo o surf e os desenhos das suas pranchas. Flamingos rosa, os sinais de néon e os Cadillac rosa mostram o glamour kitsch de Miami que tanto se aprecia.

Sardinha- New York

Inspirado nos graffitis de Nova Iorque, na estátua da Liberdade, na vida urbana da Big Apple, nos jeans, nos teatros da Broadway, no beisebol, na Wall Street e no dólar. As luzes vibrantes e o bigger than life! funk da cidade dão a esta sardinha cores vibrantes que se destacam de todas as restantes. Esta sardinha é moda, é rua, é determinada, rápida, divertida e está pronta para a festa com todas as cores e a essência de um verdadeiro nova-iorquino!

Sardinha- Prato do Dia

Escrito em lousa, pendurado à porta dos cafés e tascas de Lisboa como um convite aberto, o Prato do Dia é de abrir o apetite a quem passa. E a ementa de hoje é uma sardinha bem fresquinha. Bom apetite!

Sardinha- Ronrom

Esta sardinha conta uma história de amor e gula entre bichos. A sardinha acaba geralmente no papo do gato, que no final lambe as patas ao sol. Nesta versão, o gato parece ter sido deglutido pela sardinha, numa inversão da ordem natural das coisas. Mas, olhando mais atentamente, vemos restabelecida a ordem natural das coisas, basta atentar na expressão deles.

Sardinhas - Pack 2 Sardinhas No Ar